Empresários lançam movimento para pedir duplicação da RSC-287

Blog Single

Com o objetivo de unir forças, a Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria (Cacism) reuniu-se, na tarde desta terça-feira, com dirigentes das Associações Comerciais e Industriais (ACIs) para alinhar um movimento que pede a duplicação da RSC-287, que em Santa Maria, começa na Faixa Nova de Camobi e segue em direção a Santa Cruz do Sul. A rodovia conecta a Região Central diretamente à Região Metropolitana e é a principal ligação com Porto Alegre. O pedido não é novidade, mas o grupo decidiu utilizar do período eleitoral para reforçar a solicitação e pedir o compromisso dos candidatos ao governo estadual com a obra.


O presidente da Cacism, Rodrigo Decimo (foto ao a seguir), conta que são cerca de 15 ACIs que estão junto com a Cacism no movimento e salienta que o desenvolvimento econômico da Região Central e do Estado são o foco com o pedido da duplicação da 287.

- Seria um atrativo para trazer mais empresas para a região e também auxiliaria no fluxo da do escoamento da colheita. Sabemos que a duplicação não vai ser de um ano para outro, mas precisamos garantir que o próximo governante do Estado esteja alinhado com a proposta para garantirmos o começo desta negociação - diz Decimo.

Como o Estado está com as contas no vermelho, a saída seria duplicar por meio da instalação de pedágios, diz Decimo.

O presidente da Associação Comercial Cultural e Industrial de Júlio de Castilhos, Júlio Batistella, reforça que seria um divisor de águas para a economia do Estado se a RSC-287 fosse duplicada. Já o presidente da ACI São Gabriel, Cristiano Carvalho, diz que mesmo com a rodovia não passe pelo município, a associação gabrielense apoia o pedido, pelo benefício econômico do Estado e por mais segurança na 287.

REFORÇO
O pedido foi apresentado à presidente da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul), Simone Leite, que participou da reunião na Cacism, hoje, antes de palestrar sobre a importância da participação empresarial na política. Ela diz que o desenvolvimento econômico de uma cidade, região ou Estado sempre vem antes do desenvolvimento social.
- A riqueza antecede o sucesso do desenvolvimento de áreas como saúde, segurança e educação. Se tivermos uma infraestrutura de qualidade, conseguiremos alcançar o sucesso e o desenvolvimento social. O pedido é de grande relevância e o momento é oportuno para solicitar esta demanda.